Faz Sentido

Tempo de redescobrir, renovar e cultivar a nossa fé em Cristo Ressuscitado que nos pode chamar individualmente a agir em seu nome.

Bem-vindo ao Faz Sentido

Seminário Maior

NOTÍCIAS

A 14 de julho, o coração da Arquidiocese pulsou três padres para todo o seu corpo,  mantendo o ritmo cardíaco da Igreja estável. Paradoxalmente, nesse dia, houve uma  aceleração rítmica que se deveu à alegria e júbilo de um corpo que se alegra com os seus  membros. 

Arquidiocese rejubila com Ordenações Presbiterais

Arquidiocese rejubila com Ordenações Presbiterais

Ordenações Prisbeterais

17 de Julho de 2019

Fernando Carneiro, Tiago Varanda e Vítor Hugo são os novos membros do presbitério  bracarense. Depois da caminhada no Seminário Conciliar, onde participaram da comunhão de um  coração que bombeia vida para um corpo, agora, serão parte mais ativa desse corpo, podendo ministrar o serviço ao mundo.
 
Este ato vivificante deu-se na Cripta do Sameiro que acolheu milhares de membros de uma Igreja, onde o desejo comunitário e o acolhimento dos recém ordenados é o que move  cada órgão da Igreja de Cristo. Num espaço onde o calor acalentava sob a forma do amor, e  onde cada participante é convidado a um culto verdadeiro que se traduz no serviço. O convite foi elaborado pelo celebrante, D. Jorge Ortiga, Arcebispo Primaz de Braga e  pastor de um rebanho que procura o melhor caminho. Nesta procura de um rebanho que se fazia sentir em grande número e expectativa, o nosso Pastor também nos convidou ao empenho, pois, hoje, ninguém progride se não se empenhar numa espiritualidade colectiva, do nós. 
 
Ora, dirigindo-se a uma parte do seu pastoreio, convidou à unidade do presbitério, pois estes, além de serem rebanho, também são pastores de comunidades, sendo necessário que o clero se mantenha fiel, obediente e unido no espírito de Cristo.
 
Um alerta também ressurgiu da homilia de D. Jorge Ortiga. A falta de padres é uma realidade do nosso tempo e da nossa arquidiocese. Aliás, o Arcebispo Primaz fez uma análise  sociológica sobre o número de sacerdotes na igreja local de Braga. Tendo chegado à conclusão que futuramente a situação pode ser insustentável, pois os operários não conseguirão trabalhar a longa messe com o mínimo de dignidade.
 
É com enorme esperança que a comunidade de seminário vive estes momentos, pois, por um lado, os seminaristas podem ver no exemplo da caminhada dos novos padres um estimulo e uma motivação a continuarem a caminhar num caminho que vai sendo percorrido e  que é diferente de caminhante para caminhante e, por outro lado, a esperança nesta nova etapa dos novos padres, na certeza de que prestarão um serviço à semelhança de Jesus.
 

Texto: Tiago Costa, 3º Ano, Fotos: Sérgio Araújo