Faz Sentido

Tempo de redescobrir, renovar e cultivar a nossa fé em Cristo Ressuscitado que nos pode chamar individualmente a agir em seu nome.

Bem-vindo ao Faz Sentido

Seminário Maior

NOTÍCIAS

Peregrinos d’água! “Boiam, não se afundam, somente desfrutam da água límpida e pura, essa mesma água que lhes dá a vida, a vida de um inseto alfaiate.”

Caminhos d’água: a vida segundo o Espírito

Caminhos d’água: a vida segundo o Espírito

Retiro

19 de Setembro de 2018

Peregrinos d’água! “Boiam, não se afundam, somente desfrutam da água límpida e pura, essa mesma água que lhes dá a vida, a vida de um inseto alfaiate.”

E a nós, quem nos dá a vida? A água dá-nos a vida. Aliás, por ela vemos a luz que dimana do coração do Senhor. Alcançar vida, através desta água, requer um mergulho crente na cascata do Espírito Santo que nos regenera e nos enche da Graça divina. Graça que reativa em nós a relação com Deus, Ele que é a nascente deste grande rio que inunda as margens com a água límpida, pura e vivificadora.

Pelo batismo, experimentámos a água eterna que nos configurou com Jesus Cristo, caminho, verdade e vida. Nesta linha, é necessário reconfigurarmo-nos, continuamente, com os caminhos d’água, que o sopro do Espírito nos apresenta. O retiro espiritual, realizado de 10 a 15 setembro, em Barroselas, Viana do Castelo, foi um momento especial de reconfigurar a nossa vida segundo o apelo do Espírito, que se manifesta no tempo cósmico, bem como na simplicidade da criação, que a todos humilda.

Na certeza de que na ternura da criação habita Deus misericordioso, a comunidade do Biénio procurou tornar-se, pela reconciliação com o seu Criador, “nova criatura”. Humidificando os olhos, os ouvidos e o rosto com as águas do Rio Neiva – as quais dão vida aos alfaiates - abriram-se os nossos corações, para, na alegria de colocar uma toalha à cintura, servir e amar, sem medida, quem caminha ao nosso lado e tem sede de água da vida eterna.

Peregrinos d’água! No Brasil os ‘alfaiates’ são chamados de ‘insetos-Jesus’, porque conseguem beber água e caminhar sobre ela… Somos muito parecidos.


Rui Machado, 1º ano