A construção do Seminário era uma necessidade urgente. As dificuldades eram, no entanto, muitas e de diversa ordem.

Todo o período da 1.ª República, foi adverso à Igreja, quer pelos bens que lhe foram roubados, quer pela hostilidade da maçonaria e da própria atmosfera laica e republicana que se respirava pois «na rua ouviam-se dichotes, piadas, onde em onde o murro crescia, túrgido e violento»